O ENEC

Apresentação e breve histórico do evento

O ENEC foi criado e se consolidou com o intuito de analisar o consumo como um espaço autônomo de ação social, e não simplesmente um reflexo da dinâmica produtiva. No mainstream das ciências sociais, sobretudo na economia, a esfera do consumo foi definida como tendo lugar, principalmente, no âmbito da família nuclear, com o protagonismo da mulher como dona de casa e principal responsável pelas decisões de compras. A indústria de publicidade se pautou nesse conceito de família e nos papéis sexuais tradicionais. No entanto, o feminismo e os sucessivos movimentos em torno das identidades de gênero têm implodido esse quadro de referência e instaurado novas dinâmicas de consumo, de comunicação e de marketing. Ao mesmo tempo, a ideia do homem como chefe da família cedeu espaço à família de duas rendas, com a crescente integração da mulher na força de trabalho, e à família monoparental, encabeçada por pessoas de ambos os sexos. 

A maior independência financeira da mulher e a contestação de imagens tradicionais abriram novos mercados e sacudiram os padrões da indústria de publicidade. A família nuclear como referência de consumo foi minada ainda mais com os movimentos LBGTQ+, os quais representam, crescentemente, nichos significativos de consumo. Esses novos movimentos identitários, contestando qualquer reificação de sexo e gênero, apontam para transformações importantes nos comportamentos, com impactos profundos em todas as áreas da vida social e econômica da sociedade contemporânea. O IX ENEC não se propõe a aprofundar os debates atuais sobre as redefinições de gênero, mas a explorar como tais redefinições afetam as relações de consumo, os mercados e a publicidade, e são por elas afetadas. Pretende, ainda, refletir de que forma as questões de gênero produzem conceitos e categorias observáveis na ampla diversidade sociocultural que o campo do consumo é capaz de revelar a partir de novos usos e resignificações da cultura material.

Histórico dos ENECs

O I ENAC (Encontro Nacional de Antropologia do Consumo) aconteceu em 2004 e abordou o tema “CONSUMO, CULTURA E IDENTIDADE”. Com este tema, objetivamos enfatizar as diversas formas pelas quais as identidades modernas se constituem através das práticas e discursos sobre o consumo. A primeira edição do evento contou com conferências de renomados acadêmicos nacionais e internacionais: Frank Cochoy, da Universidade de Toulouse II/França, e Roberto DaMatta, da Universidade Federal Fluminense. Como resultado acadêmico direto deste evento, foi organizado um Dossiê, intitulado “Por uma Antropologia do Consumo”, no periódico Antropolítica – Revista Contemporânea em Antropologia, publicado pelo Programa de Pós-Graduação de Antropologia/UFF, com artigos de renomados pesquisadores, como Daniel Miller, Collin Campbell e Frank Cochoy (n.17, 2004).

2005

Em 2005, o II ENAC teve como tema “OS NOVOS PODERES DO MERCADO”, centrando-se no debate sobre a mercantilização da cultura, a construção da responsabilidade social e ambiental do mercado e dos consumidores e, ainda, a análise de noções paradoxais como “socialismo de mercado” e “capitalismo solidário”. A segunda edição do evento contou com três Mesas Redondas, intituladas 1) “Socialismo de mercado e capitalismo solidário: o que sobrou das antigas diferenças entre os dois sistemas?”; 2) “A Mercantilização do mundo Contemporâneo: novos mercados, mercadorias e éticas” e 3) “Movimento de consumidores: poder, resistência ou alienação?”. As palestras foram proferidas por convidados como Luiz Carlos Bresser Pereira (FGV-SP), Terry Ellen Woronov (Universidade do Arizona/EUA), Benilton Bezerra (IMS/UERJ), Patrícia Ashley (UFSJ), Isleide Arruda Fontenelle (FGV-SP), Marcelo Sodré (PUC-SP), José Carlos Durand (FGV-SP) e Lygia Segala (PPGA/UFF), entre outros.

2006

Em 2006, após mudar o nome do evento para ENEC (Encontro Nacional de Estudos do Consumo), assumindo com isso uma perspectiva interdisciplinar, o terceiro evento abordou o tema “TEMPOS E ESPAÇOS DO CONSUMO EM UMA PERSPECTIVA COMPARADA”. Buscamos, desta forma, compreender as diversas modalidades de consumo e os diferentes tipos de sociedades de consumo, ao longo de eixos históricos e geográficos diversificados. O evento contou com duas conferências internacionais proferidas pelos Profs. Drs. Daniel Miller (University College London/Inglaterra) e Gary Cross (Pennsylvania State University/EUA).

2007

Em 2007, nosso grupo estabeleceu uma parceria com o Núcleo de Estudos “Redes, Mercados e Valores” (UFRRJ/CPDA) e dedicou-se à organização de um workshop, no Rio de Janeiro/RJ, intitulado “PENSANDO O CONSUMO HOJE: NOVAS ABORDAGENS”, com o Prof. Alan Warde, da Manchester Universty/Inglaterra. O workshop debateu três temas: 1) “consumo e o poder da cultura”; 2) “consumo e uma teoria da prática” e 3) “tendências da alimentação contemporânea”.

2008

O IV ENEC aconteceu em 2008 e abordou o tema “NOVOS RUMOS DA SOCIEDADE DE CONSUMO?”, levantando e debatendo a questão da ambientalização e politização do consumo. O evento contou com duas conferências internacionais ministradas pelos Profs. Drs. Michele Micheletti (Karlstad Univesity/Suécia) e Richard Wilk (Indiana University/EUA) e, ainda, uma Mesa Redonda intitulada “Dilemas e Contradições nas Relações entre Consumo e Cidadania – aspectos teóricos e práticos”, que contou com a participação de palestrantes oriundos de organizações da sociedade civil, do Estado e do mercado.

2009

Em 2009, lançamos o livro “CONSUMO: COSMOLOGIAS E SOCIABILIDADES” (Mauad/EDUR), organizado por Lívia Barbosa, Fátima Portilho e Letícia Veloso, com uma coletânea de artigos de diversos pesquisadores do Brasil e do exterior.

2010

Em 2010, após selarmos uma parceria com a Profa. Dra. Marta Rosales (Universidade de Lisboa/Portugal), iniciada no III ENEC, organizamos a quinta edição do evento, que acolheu o I Encontro Luso-Brasileiro de Estudos do Consumo. Juntos, os eventos abordaram o tema “TENDÊNCIAS E IDEOLOGIAS DO CONSUMO NO MUNDO CONTEMPORÂNEO” consolidando esta área de investigação nos dois países. Nesta ocasião, contamos com a conferência “Os legados ideológicos do consumo: império, nação e cidadania no mundo moderno”, proferida pelo Prof. Dr. Frank Tretmann, da University of London/Inglaterra. Tivemos, ainda, uma Mesa Redonda com o tema “Tendências e ideologias do consumo no mundo contemporâneo”, que abordou temas como “Consumo político”, “Consumo, mercados e valores: novas configurações” e “Consumo e mundo digital: as novas configurações do mercado e do trabalho”. Finalmente, tivemos uma Mesa Redonda que apresentou estudos comparativos do estado da arte dos Estudos do Consumo no Brasil e em Portugal.

2012

Em 2012, realizamos o VI Enec e o II Encontro Luso-Brasileiro de Estudos do Consumo, abordando o tema “VIDA SUSTENTÁVEL: PRÁTICAS COTIDIANAS DE CONSUMO”. Tal escolha temática se deveu à importância dos debates atuais sobre as práticas domésticas e cotidianas de sustentabilidade, especialmente no ano em que ocorreu a Rio+20, Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento. Os dois eventos tiveram como objetivo central discutir, tanto teórica quanto metodologicamente, o conceito de Vida Sustentável, além de analisar, de um ponto de vista sociológico amplo e distanciado, as práticas sociais e estilos de vida que constituem o viver na sociedade contemporânea. Trabalhos empíricos sobre práticas domésticas, consumo de água e energia, mobilidade urbana, transporte e logística, uso e adoção de tecnologias ecológicas na esfera doméstica, sobre o morar e sobre novas formas de articular a produção e o consumo, entre outros temas, foram centrais nos debates, bem como a própria concepção simbólica e prática do que é “viver de forma sustentável” na sociedade contemporânea. O VI Enec contou com uma conferência internacional proferida pelo Prof. Dr. Gert Spaargaren (Wageningen University/Holanda) e uma Mesa Redonda sobre o tema “Vida Sustentável: práticas cotidianas de consumo”. Nesta edição, criamos o “PRÊMIO ENEC DE MELHOR PAPER”, que passou a selecionar o melhor paper de cada GT.

2014

Em 2014, realizamos o VII ENEC tendo por tema “MERCADOS CONTESTADOS – AS NOVAS FRONTEIRAS DA MORAL, DA ÉTICA, DA RELIGIÃO E DA LEI”. O foco dos debates foi o surgimento e a expansão de mercados de consumo em áreas onde a comercialização implica necessariamente mudanças nas fronteiras morais, legais e religiosas, no tocante tanto à esfera íntima/privada quanto à pública/coletiva, tais como presentes, doações, amizade, amor e cuidados – associadas ao âmbito da família, do parentesco e da sociabilidade – e, ainda, a comercialização de bens públicos assentados em cidadania compartilhada – como saúde, educação, energia, água, mobilidade e segurança. O evento debateu as diversas formas como tais mercados são contestados e negociados entre os diferentes atores e contou com a participação do Prof. Dr. Philippe Steiner, da Université Paris-Sorbonne/França. Como resultado acadêmico direto do VII ENEC, organizamos o Dossiê “Mercados Contestados” na Revista Antropolítica – Revista Contemporânea em Antropologia, publicado pelo Programa de Pós-Graduação de Antropologia/UFF (n. 41, 2016).

2016

Em 2016 o tema foi “COMIDA E ALIMENTAÇÃO NA SOCIEDADE CONTEMPORÂNEA”, e o evento contou com a conferência do Prof. Dr. Ken Albala (University of the Pacific/EUA). Após o evento, organizamos um dossiê de mesmo título na Revista Estudos Sociedade e Agricultura, publicada pelo CPDA/UFRRJ (vol. 25 n. 2, junho a setembro de 2017).

2017

Em 2017, o grupo realizou um Ciclo de Conferências com o historiador Frank Trentmann, da University of London, com duas plaestras: 1) Material Self: Uma nova história dos seres humanos e das coisas; 2) Culturas Materiais de Energia: Novas perspectivas sobre as transições energéticas na vida cotidiana.

2018

No ano de 2018, o Grupo de Estudos do Consumo convida para o IX Enec, que terá como tema central CONSUMO E GÊNERO: Repensando o consumo a partir da produção da diferença”. Esta edição do evento contou com três mesas redondas: Diferenças e Desigualdades de Gênero na sociedade brasileira”, “Gênero e Consumo: Novas abordagens” e “Feminismos e Novas Masculinidades”. Após o evento, organizamos um dossiê sobre o mesmo tema na Revista CBR (Consumer Behavior Review) com quatro artigos.

2019

Em 2019, organizamos o “Seminário Brasil-Espanha de Pesquisas sobre Alimentação Contemporânea”, que contou com setes conferencistas: Fátima Portilho (CPDA/UFRRJ); Renê Birochi (UFSC); Livia Barbosa (Puc-Rio); Cecilia Díaz-Méndez (Universidad de Oviedo/Espanha); Maycon Schubert (PPGS/UFRGS); Guadalupe Truchero (Universidad de Valladolid/Espanha) e John Wilkinson (CPDA/UFRRJ).

2020

Chegando à décima edição do Enec, em 2020 o tema escolhido foi “Consumo e envelhecimento”, contando com a participação de quatro conferencistas: Frank Trentmann (University of London), Ana Amélia Camarano (Ipea), Daniel Miller (University College of London) e Guita Grin Debert (Unicamp).

Pesquisadores internacionais que participaram do ENEC como conferencistas

  • Alan Warde ( Manchester University)
  • Collin Campbell
  • Daniel Miller (University College London)
  • Marta Rosales (Universidade de Lisboa/Portugal), i
  • Frank Cochoy, da Universidade de Toulouse II/França
  • Frank Trentmann (University of London)
  • Gary Cross (Pennsylvania State University/EUA).
  • Gert Spaargaren – Wageningen University – Holanda
  • Ken Aballa (Professor of History at the University of the Pacific)
  • Luis Flores (Consumers International – Chile)
  • Michele Micheletti (Stockholm University, Department of Political Science)
  • Philippe Steiner – Université Paris IV, Sorbonne
  • Richard Wilk (Indiana University/EUA)
  • Terry Ellen Woronov (Universidade do Arizona/EUA),